Siga-me no Twitter em @vascofurtado

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Critical Mass

Acabei de ler Critical Mass: How one thing leads to another (Massa Crítica: como uma coisa leva a outra) de Philip Ball, que coloco na lista de sugestão de livros ao lado. Foi minha mais recente (e temporariamente a última) leitura dentro da temática “não ficção”, em particular, de livros que falam da emergência das redes, da conectividade de componentes naturais e biológicos e em última instância de como se pode “matematizar”o comportamento social. Como já disse em textos anteriores, encontro aqui uma forte fonte de inspiração para os trabalhos de modelagem da criminalidade e da criação de modelos de simulação com essa finalidade. Outras obras similares a critical mass são Linked, Emergence, The Social Athom e Nexus. Ball faz um apanhado de diversos trabalhos que procuram modelar matematicamente o comportamento humano de forma agregada mesmo considerando que isso pode não ser possível para um indivíduo somente. Em outras palavras, impossível de prever o comportamento de um homem, mas o mesmo não é verdade para milhares deles. A idéia é de identificar padrões baseados na interatividade entre componentes (que no caso social são as pessoas) e que possam ser representados em modelos analíticos. Como já disse no meu comentário sobre o livro The Social Athom aqui, não se trata aqui de encontrar fórmulas matemática gerais analíticas, mas de realizar simulações baseadas em interações de agentes com o objetivo de reproduzir os padrões dos fenômenos a serem estudados. O livro faz uma análise histórica de como os modelos estudados na física, economia e sociologia interagem e, por meio de analogias cruzadas entre essas disciplinas, faz-nos compreender a emergência dessa nova abordagem da ciência social. Algo que podemos chamar de Sociometria. O livro é bem denso e mais completo (no sentido de cobrir um número maior de temas) do que os outros. Seu grande problema é que se deixa levar pelo entusiasmo característico de livros ditos populares de ciência. A sociometria está apenas no seu início e todo entusiasmo dos que nela navegam deve ser visto com muita cautela. De qualquer forma a leitura é muito interessante aos que desejam compreender melhor as diferentes ligações existentes entre conceitos como a teoria do jogos, redes small world, estatística social, simulação de tráfico, leis de potência e transições de fluidos. Trabalhos de pesquisadores como Thomas Schelling, Ilya Prigogine, Brian Arthur, Alan Kirman, Robert Axtell, Joshua Epstein, Robert Axelrod, Paul Omerod, Martin Nowak, Per Bak e Duncan Watts são discutidos. Recomendo.

2 comentários:

Pedro disse...

Vasco leio seu blog a pouco tempo mas os textos são ótimos acho que só carece de algumas discuções de leitores via comentários e também de uma interação maior com você, o dono do blog deve sempre ter comentários e críticas construtivas ou não para comentar, isso muda muito a cara do blog dá um prazer maior de ler. Tenho uma pergunta que não tem muito a ver com esse texto mas vou fazer mesmo assim o seu programa da rede de crimes, o wikicrimes, vai um dia estar disponivel para uma rede de gps automotivos ou até em celulares?!
Abraço

Vasco Furtado disse...

Caro Pedro,
Obrigado por seu cometário e pergunts. Também acho que a interatividade enriquece o blog e fico feliz que vc busque fomentar isso também. Quanto a WikiCrimes, estamos sim com planos de leva-lo a dispositivos móveis. Ja temos alguns protótipos e comecamos negociacoes com alguns portais. Nao posso dar muito detalhes sobre as negociacoes. Em breve teremos novidades. Alias, vou ver se escrevo um post sobre as negociacoes que estou tendo com algumas instituicoes na Africa do Sul que têm interesse de implantar WikiCrimes lá. Para eles, o celular será fundamental.