Siga-me no Twitter em @vascofurtado

quarta-feira, 9 de abril de 2008

DESrespeitos, DESmoralizações e DESmocracias

O desrespeito às instituições democráticas no Brasil tornou-se prática. Em particular, o poder legislativo é o maior alvo de desrespeito e que por consequencia incrementa sua desmoralização que já vêm se verificando desde quando voltamos ao estado democrático. Na semana passada, li nos jornais impressos e televisivos dois exemplos claros de desrespeitos e desmoralizações. O primeiro veio com a resposta que a predidente da EMLURB deu a câmara de vereadores de Fortaleza a uma demanda por documentação comprobatória de atos admistrativos: ´Como o processo requerido possui mais de quinhentas páginas, estamos impossibilitados de atendê-los de pronto, já que nossa máquina de xerox encontra-se quebrada, aguardando manutenção´. Outro exemplo foi a resposta do governador do Ceará Cid Gomes ao ser indagado sobre despesas em viagem ao exterior: Ele disse:“ não vou responder ao requerimento da Assembléia Legislativa e não vou me submeter à demagogia barata. Tem que ter respeito". "Ninguém pergunta ao presidente quem viaja com ele". Alie-se a isso, a natural habilidade que as casas legislativas têm de se auto-desmoralizarem. Todos os dias se descobre evidências disso. Vejam (mais um exemplo) o que li recentemente: “Três vereadores do PSDB de Icapuí, no litoral cearense apresentaram um projeto de lei municipal que revoga lei que proíbe o nepotismo”. Sempre digo que nossa classe política nos representa fielmente (no sentido de que são como somos). Mas não digo isso de forma resignada. Temos obrigação de buscar mudar essa situação. Meu lado otimista me faz, até mesmo, pensar que estamos em pleno processo de depuração, e mesmo de aprendizagem. Acredito que as escolhas de representantes eleitos para cargos executivos estão melhorando. No legislativo isso vai demorar bem mais. As casas legislativas são diversas , eclética, e bem mais propícias de “representar” todos os vícios e mazelas próprios à nossa cultura. Agora, bem que o Executivo poderia dar uma mãozinha. Um pouco de respeito quando as casas legislativas visam somente exercer os direitos e deveres que lhes são impostos pela Constituição é o mínimo que se pode querer. Vamos acompanhar a postura dos legisladores nessas situações. Boa oportunidade para fortalecerem a democracia.

2 comentários:

Anônimo disse...

Eu estava sentindo falta de posicionamentos seus neste nível e nesta área.

Você acumulou muito conhecimento onde passou estudando ou trabalhando.

Gostaria de ler mais sobre assuntos políticos

Guhn disse...

See Please Here