Siga-me no Twitter em @vascofurtado

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

TIM: A Saga Continua

Recentemente escrevi aqui sobre minha péssima experiência com a TIM ao tentar comprar um modem 3G para uso em transmissões de dados pelo meu notebook. Em resumo, tive que cancelar a minha assinatura do serviço sem mesmo conseguir colocá-lo para funcionar, depois de uma frustrante “visita” ao serviço de atendimento ao cliente da Empresa. Relembro que ao final de meu texto disse que enviaria o texto do blog ao fale conosco da TIM. Assim o fiz. Ontem recebi um telefonema da TIM. Que bom, pensei. Achei que mandariam alguém para pegar o modem que ainda está sob minha posse. Para minha surpresa, a ligação não era bem para isso. Minha saga ainda estava a continuar. A atendente (na verdade, nem acho que posso chamá-la de atendente, visto que ela mesma é quem tinha me ligado) disse–me que sua ligação se devia pelo fato de ter recebido minha mensagem pelo site (até aí, ainda estava otimista). Pediu para que eu anotasse um número de protocolo e depois disse que eu devia ligar para *144 para contar meu caso e pedir ajuda! Puxa vida! Ela nem se deu o trabalho de ler o que eu havia escrito. Ora bolas, todo meu problema foi exatamente porque o serviço de atendimento telefônico, nem mesmo a loja, conseguiam resolver meu problema. Tinha que ligar de novo?! Ficou claro que ela só queria dar uma satisfação a algum sistema que lhe cobrava uma resposta ao fale conosco. Aliás, acho essa atitude bem típica de instituições com sistema de qualidade tipo ISO: mantenha a qualidade (mesmo se ela é bem ruim). Mas isso é assunto para outro texto. Voltando a questão. Depois de minhas infrutíferas tentativas de explicá-la a razão de minhas reclamações, percebi que ela não estava nem aí para o que eu falava. Ela dizia somente ”certo Sénhoor, o Sénhoor deve ligar para o *144 e contar tudo isso, Sénhoor”. Nem acreditei! Puro surrealismo! Minha surpresa foi tamanha que acabei por ligar de novo ao *144 como sugerido. Depois de toda a rotina de pergunta de dados básicos (id, fone, CPF, etc.) e algumas transferências de ligações cheguei ao serviço de atendimento para transmissão de dados. Novamente, deu para perceber que o sotaque tradicional de Call Center tinha desaparecido. Passei 30 minutos tentando explicar meu caso. Nada. A TIM não sabia o que tinha acontecido comigo. Por fim, a atendente disse que meu serviço tinha sido cancelado porque não tinham conseguido contato comigo. Como? Não tinham contato comigo? Mas eu mesmo havia ligado várias vezes? Cheguei a pensar que aquilo era uma pegadinha ou coisa que o valha. Expliquei novamente toda minha saga. A atendente pediu-me um tempo. Passei quase dez minutos em modo de esperar. Ao voltar a atender-me ela disse: “lamento dizer, mas o que tenho a dizer é o que já disse. O Sr. tem que entrar em contato com o serviço responsável para saber porque seu serviço foi cancelado”. Incrível! Até a autoria de ter cancelado o pedido do modem, eles me tiraram! Não sabia se ria ou chorava. Estava tão stressado que as palavras não me vinham a mente. A atendente então disse que ia me transferir para o “setor competente”(como se fosse possível acreditar que há alguma competência por lá”). Pois bem, sabe o que aconteceu? Ao tentar realizar a transferência, a ligação caiu. Simples. Lá estava eu, de novo, sendo obrigado a começar tudo do zero. Assim não dá. Decidi escrever esse texto e agora vou mandá-lo novamente ao fale conosco da TIM. Quanto tempo esse ciclo vicioso permanecerá? Talvez indefinidamente.

3 comentários:

MauOuriques disse...

É incrível como este tipo de situação é comum no nosso país. Todo mundo que já tentou cancelar um serviço de operadora de telefonia já passou por isso. Até quando as autoridades ou orgãos competentes deixaram isso acontecer.

Vinicius Machado disse...

Vasco,
Não sei se é o caso de tomar uma atitude extrema (ainda). Mas um colega ganhou uma ação no Juizado Especial Cível, antigo Tribunal de Pequenas Causas 'contra' a Motorola. O processo foi rápido uma vez que na primeira tentativa de conciliação chegou-se a um acordo. Para ingressar com o processo não precisa de advogado e só dependem de prova documental ou testemunhal. Pelo menos você vai tratar com pessoas 'ao vivo' e escapar do 'Sénhoor'...

Eugenio disse...

Vejam o que aconteceu comigo (transcrevo abaixo mensagem que mandei para os meus amigos, inclusive o Vasco, nobilíssimo e competente profissional:Caros amigos,
Iludido pela publicidade, adquiri dois modens para acesso à Internet da TIM para uso em dois notebooks, para acesso wireless a 99,90 reais por mês
Recebi, hoje, uma fatura de 213,50 e outra de 103,52 contendo CHAMADAS PARA OUTROS CELULARES TIM. Ou seja, o modem "discou" para outros celulares TIM e provavelmente deve ter falado com eles! Provavelmente falando em japonês!
Enquanto redijo esta mensagem, estou aguardando para cancelar o segundo modem. Faz mais de uma hora que estou submetido a uma burocracia típica de serviço público por uma empresa concessionária.
E me disseram que ainda tenho que pagar uma multa de R$ 266,00 por cada modem, já que recebi um desconto por eles!.Puro charlatanismo de uma empresa desonesta!
Alerto as todos os meus amigos para que não caiam no engodo do acesso wireless da TIM.
Vou entrar na justiça para buscar os meus direitos!
Cordialmente,
ANTONIO CRUZ VASQUES