Siga-me no Twitter em @vascofurtado

quarta-feira, 6 de junho de 2007

As Torcidas Organizadas e a Violência

O comportamento agressivo das torcidas organizadas em jogos de futebol foi mencionado em um comentário anônimo feito neste blog sobre o texto Ações concretas para reduzirmos o crime (clique aqui para acessar o texto). Trata-se de uma ilustração triste do momento crítico em que chegou nossa sociedade com os tecidos sociais esgarçados. Concordo plenamente com os comentários feitos e queria fazer uma referência a um livro que aborda essa questão e que, de uma forma geral, analisa a sociedade a partir do comportamento das torcidas de times de futebol. O livro “How soccer explains the World” (Como o futebol explica o mundo), do jornalista e editor do New Republic e do New York Magazine, Franklin Foer, busca analisar o comportamento das torcidas de times de futebol como um reflexo de uma tensão latente na sociedade. Muito embora em seu livro não se tenha uma clara explicação de como o futebol explica o mundo (creio que o título acabou ficando muito ambicioso), ele fornece muitos exemplos bem informativos. Casos como o das torcidas do Estrela Vermelha e do Partisan de Belgrado são exemplares. A guerra da Iugoslávia começou bem antes nos estádios de futebol. Os torcedores iam a campo para matar os torcedores adversários. Os exemplos das torcidas de equipes inglesas, em particular dos escoceses, onde a divisão religiosa se faz presente é outro caso indicativo. Outros exemplos no mundo todo são usados para mostrar o quanto esses comportamentos são indicadores de uma doença na sociedade e de que a mesma pode ter efeito devastador para a unidade da mesma. Creio que deveríamos olhar como muito mais seriedade para esse fenômeno no Brasil, pois o problema já está em proporções alarmantes. O nível de brutalidade e violência nos estádios (e em seus arredores) é um reflexo claro do caos moral e social que vive uma parte da juventude brasileira que participa de torcidas organizadas. Fica patente ainda de que há uma enorme omissão das autoridades que não têm coragem de enfrentar o problema de frente e que deixam reinar o clima de impunidade. Urge a imposição de sanções severas aos envolvidos em violências e depredações do patrimônio público. No entanto, creio que a penalização dos times de futebol também é fundamental. Creio que devem ser perseguidas medidas tipo as que a Confederação Brasileira de Futebol (CPF) tomou punindo com a perda do mando de campo para times que têm torcedores que jogam objetos em campo. Essas medidas têm o poder de gerar o que tanto tenho defendido em diversos textos deste blog: o efeito contágio por auto-regulação social. Trata-se de trazer a grande maioria de torcedores que se comporta civilizadamente em um estádio para serem os zeladores da ordem e civilidade. Eles sabem que comportamentos desviados podem prejudicar o clube que torcem e agem coletivamente para que isso não aconteça. É um bom exemplo de como o efeito auto-regulador social pode reduzir a violência e a delinqüência.

6 comentários:

jedson disse...

muito arriscado essa estratégia de punir os times.Um exemplo eu torço para o time do Fortaleza dai vou para o jogo do meu maior rival(Ceara) faço a bagunça(e claro q vou tah disfarçado de torcedor do ceara) dai quem vai levar a culpa e o ceara(coitado levou a culpa sem ter culpa =p) dai começa comigo daqui a pouco as torcidas estão todas uma indo para os jogos das outras gerando mais uma forma de violência.Acho que esse problema pode ser solucionado com o afastamento do clube de sua "sede" como uma forma de censurar a torcida.Tipo começar a fazer jogos no interior com o motivo que a capital gera muita violência(ônibus são quebrado,gente morta).Mas e muito dificil um time de futebol tomar essa iniciativa por que depende muito do dinheiro dos torcedores para "sobreviver"

Vasco Furtado disse...

Jedson,
Entendo sua preocupação e admito que pode até haver injustiças, mas não creio que seja a regra. Os atos de violência que estamos vendo se referem a bandos e não somente a uma pessoa. Ou seja, teria que um bando inteiro de torcedores do Fortaleza se vestir de Ceará (o que já seria difícil!) e que ninguém percebesse que aquilo estaria acontecendo (pois se percebessem o fato, seria o Fortaleza o punido). Aliás, nesse blog já mencionei que há tecnologia que pode ajudar a cadastrar torcedores e reconhecê-los. Basta as autoridades e clubes quererem. Se não fizerem isso, todo mundo sai perdendo.

jedson disse...

ei maxo to e doido esses caras são capaz de tudo para ver seu time por cima da carne seca tiram ate vidas!mas quanto a questão do cadastro acho muito dificil ser colocado em pratica aqui no brasil talvez quando se aproximar da copa do mundo de 2014 pense em fazer isso e tambem esse cadastro e meio estranho por exemplo no meu caso (gosto de futebol!)nao torço nenhum time mas de vez enquando vou ao estadio ver partidas do fortaleza e do ceara como o cadastro me classificaria? so seria uma boa esse cadastro para torcidas organizadas como uma forma de controle pq como vc mesmo disse um torcedor nao faz diferença so um bando deles...além disso outro problema e impunidade!! um exemplo disso q os locais perigoso de um cidade como fortaleza eles nunca mudam sabemos onde tem drogas,bandidos,vendas ilegais mas nunca fazemos nada

jedson disse...

andei pesquisando em minha memoria de torcedor...achei um jogo que eu vi pela televisao no campeonato brasileiro de 2005 nao lembro se foi turno ou returno (...ai e demais)mas o jogo foi sao paulo vs juventude no estadio do juventude(q eu nao sei o nome)mas um torcedor jogou um copo descartavel em campo o juventude o q levou o juventude a perde o mando de campo por alguns jogos entao eu pensei um torcedor q ninguem sabe se torce para o juventude....o mas essa revolta desse torcedor foi gerada por uma clima de protesto contra o arbitro da partida!!! e dei esse exemplo pq nao e facil definir um criterio para aplicar punições para atos de violencia em estadio de futebol!!!

Vasco Furtado disse...

Caro Jedson,
Sei que nao eh facil e que toda medida a ser tomada vai deixar alguns insatisfeitos. No entanto, nao da eh para ficar do jeito que estah. Continuo dizendo que penalizar os clubes vai "sensibilizar" rapidamente os torcedores violentos, exatamente pelo fato de serem a unica coisa que eles parecem considerar relevante na vida. O respeito a lei e ao outro nao sao de forma alguma algo que os preocupem.

João Paulo disse...

PESSOAL DIVULGUEM ESTÁ NOTICIA PRA TODOS NA NET , VAMOS COMEÇAR UMA CAMPANHA JAMAIS VISTA NO MUNDO DO FUTEBOL . A PARTIR DE JANEIRO DE 2009 ESTAREMOS JUNTOS COM VASCAINOS ANONIMOS E APAIXONADOS DO BRASIL INTEIRO LANÇANDO A MAIOR CAMPANHA DE UMA TORCIDA DE FUTEBOL , A CAMPANHA VAI FAZER CHAMADA DOS VASCAINOS EM TODO BRASIL PRA DOAÇÃO UNS POR TODOS E TODOS POR UNS , UNS MILHÕES . ANUNCIAREMOS QUE A TORCIDA DO VASCO DO BRASIL INTEIRO FARÁ A MAIOR CAMPANHA NACIONAL DE ARRECADAÇÃO PRA CONTRATAÇÃO DE NO MINIMO DOIS GRANDES NOMES PRA JOGAR NO VASCO EM 2009 . QUEREMOS UM GDE TIME PRA COPA DO BRASIL E PARA DISPUTAR A SERIE B.
PODE DIVULGAR , PODE ESPALHAR ISTO NÃO É UM BOATO VAMOS FAZER UMA CORRENTE E MOSTRAR PRA TODOS QUE AGORA ZOMBAM QUE VAMOS FAZER JUNTO COM O DINAMITE O MAIOR VASCO DE TODOS OS TEMPOS . O PROJETO É SERIO , TEM CONSISTÊNCIA E SERA APOIADO PELA DIRETORIA DO VASCO.
VAMOS LÁ ENTÃO, CADA UM TEM A MISSÃO DE ESPALHAR A TODOS OS CANTOS DO BRASIL ESTÁ CAMPANHA . FAÇA DESTE FORUM UM REUNIÃO DE PAUTA DIARIA PRA SUGESTÕES E DISCUSSÕES .

O DESAFIO ESTÁ LANÇADO VAMOS TODOS MOSTRAR COM O CORAÇÃO ESTÁ CRUZ DE MALTA É NOSSA EMOÇÃO E POR ELA NÓS VAMOS FAZER UM NOVO VASCO CAMPEÃO.