Siga-me no Twitter em @vascofurtado

terça-feira, 13 de fevereiro de 2007

Energia Alternativa: Uma Grande Oportunidade

Um tema recorrente na imprensa Americana, principalmente nos editorialistas do New York Times (NYT) é a necessidade urgente de uma política interna que incentive o uso de energias menos poluentes e alternativas ao petróleo. As críticas à administração Bush são muito fortes só perdendo para a questão do Iraque. Aliás, as duas críticas convergem, pois a guerra no Iraque é por causa do petróleo e assim uma nova política de energia é ainda mais imprescindível. Recentemente Thomas Friedman (autor de O Mundo é Plano: Uma Breve História do Século XXI e editorialista do NYT) escreveu um artigo sobre a solução brasileira com o uso do etanol e conclamando o governo americano a adotar uma estratégia semelhante. Na verdade, os Estados unidos já produzem etanol em larga escala. O que eles precisam fazer é abrir o mercado e deixar de taxar o etanol que vem de fora. Há pressões de todos os lados, uma mudança na direção de incentivos a energias alternativas, como existente na Califórnia, deve estar por vir logo. Creio que neste ponto o Brasil está em uma posição extremamente avantajada, não só pelo etanol, mas também pelo biodiesel, e que podem nos dar vantagens competitivas duradouras. Como se vê, o cavalo está passando selado mas não é tão fácil montá-lo. Cabe-nos buscar quebrar uma tendência natural de que quem é rico fica mais rico. Muita diplomacia é necessária.

2 comentários:

GustavoLopesCotta disse...

Felizmente o ''genio'' George Bush , lider da maior potencia econômica mundial se atentou a tempo para umas das questões mais urgentes em pauta no planeta atualmente. A utilização de energias alternativas, ja que o petróleo alem de ser um combustível fossil, ou seja , acaba, eh um dos maiores vilões do temido superaquecimento global.
E o Brasil pra variar não pode deixar de sofrer com as garras imperialistas americanas que não cansa de pregar o seu pseudoliberalismo pelo mundo enquanto adota medidas de puro protecionismo.

Vasco Furtado disse...

Pois eh Gustavo, ha ainda um outro complicador nessa estoria. Ha uma corrente de cientistas e ecologistas aqui nos EUA que nao defendem as solucoes tipo etanol. Eles acham que embora sejam um avanco em relacao ao Petroleo, ainda assim nao se configuram em solucao totalmente "limpa" pois levam a desmatamentos, queimadas e coisas dos tipo. Para esses, a solucao eh o Hidrogenio. Ruim mesmo para o Brasil serah se houver um "atalho" no mercado do petroleo direto para o hidrogenio. Ficaremos literalmente a ver navios (afundando).