Siga-me no Twitter em @vascofurtado

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2007

Em Busca de Nossos Valores

Recentemente li um artigo no jornal Diário do Nordeste do Professor Laércio Xavier sobre Segurança Pública e queria refletir sobre uma observação feita no artigo que, creio, merece maior atenção. Essa reflexão serve inclusive para exemplificar um pouco mais o que venho falando do papel da mídia na vida de nossa sociedade. Professor Xavier enfatiza que o clamor da sociedade pela polícia se trata da busca da solução do problema em sua última instância, pois vem depois da falha “do controle social dos aparelhos ideológicos da sociedade (família, igreja, clube, associações, mídia)”. Temos feito facilmente a associação da violência com a falta de políticas públicas sociais, mas temo que esse aspecto esconda outro problema tão relevante quanto. Vejo na sociedade brasileira uma situação particularmente atípica no mundo no tocante à forma como internalizamos os valores capitalistas. Em toda sociedade capitalista, se convive diariamente com o culto aos bens materiais para deixar as pessoas mais belas, mais importantes, mais poderosas, etc. No Brasil isso não é diferente. O problema é que nossa sociedade não estava preparada para conviver com isso. A forma como esses valores foram disseminados via TV aliada à baixa capacidade da população em filtrá-los foram fazendo com que os aparelhos ideológicos de controle social fossem sendo corroídos e perdendo relevância. Deu-se um coquetel explosivo que gerou uma sociedade sem um referencial. As sociedades mais desenvolvidas têm maior competência para lidar com esta realidade por possuírem uma população com maior grau de escolaridade. Além disso, a existência de uns valores básicos internalizados na sociedade consegue blindá-la ou pelo menos refrear a ânsia dos valores capitalistas que são vendidos diariamente. Os países europeus conseguem conter esta pressão por terem um sistema fundamentado em valores de igualdade. Já os americanos compartilham os valores da família e da competição. Mesmo que a competição seja um valor moral duvidoso é o que move a sociedade americana. Fortalece o reconhecimento do mérito (e os que não ganham? talvez seja isso que surgem uns assassinos em série em escolas de vez em quando!). Quero enfatizar que não estou querendo dizer que ações para resolver o problema da Segurança Pública devem esperar por uma mudança radical na nossa sociedade. Acho mesmo o contrário, mas acredito que temos que colocar na agenda política do Brasil a questão de quais são nossos valores, antes tarde do que nunca.

Um comentário:

Israel disse...

Olá Vasco, nem sei se você chega a ler os comentários, mas gostaria muito de trocar algumas idéias com você. Sou graduando da Ciência da Computação da USP, e só queria saber algumas informações sobre o Vale do Silício. Se puder me ajudar, por favor me envie um email
israeldl@linux.ime.usp.br