Siga-me no Twitter em @vascofurtado

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Mapeamento Criminal em Debate Na Escola de Saúde Pública

Na semana passada fui convidado para participar de uma mesa de debates com a Profa. Glaucíria Brasil e com o Dr. Luis Carlos Galvão médico legista de Salvador. Excelente iniciativa da Escola de Saúde Pública, pois a Segurança é um problema multidisciplinar e a área de saúde é uma das que mais sofre as conseqüências da falta de políticas efetivas na área. O Dr. Mário Mamede me disse que a cada cinco minutos chega um motoqueiro acidentado ao IJF (que não vêm só de Fortaleza). Foi igualmente uma ótima oportunidade para que eu pudesse disseminar os conceitos de mapeamento criminal e de como isso pode ser útil como ferramenta de gestão pública. A Segurança tem o que aprender com a Saúde. Desde a criação do SUS (Sistema Único de Saúde), uma cultura de coleta e análise de dados se criou e hoje dados sobre o sistema de saúde são bem mais confiáveis do que os dados da Segurança. Não é a toa que muitas vezes o Ministério da Justiça recorre às estatísticas de homicídios vinda do SUS ao invés das que vêm das polícias estaduais.

2 comentários:

luis eduardo disse...

Atualmente a violência é um problema de saúde pública.

Diante desta constatação me vem o questionamento se a forma que elaboramos políticas públicas está no rumo certo.

A base das políticas não podem ser mais a área de atuação, por exemplo educação, saúde,segurança.

Precisamos identificar este novo componente. Não sei qual é, estou apenas levantando um debate que considero fundamental

Vasco Furtado disse...

Caro Luis,
Sua preocupacao tambem eh minha e por isso ocupa espaco tao grande em meus textos nesse blog. Acredito que a questao principal eh a transversalidade de acoes que embora muito propalada eh tao pouco implementada.