Siga-me no Twitter em @vascofurtado

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

High Tech para Investigação Policial: Eddie


O caso da menina desaparecida em Portugal, filha de casais médicos britânicos, trouxe a cena uma das mais surpreendentes armas na investigação criminal: cachorros farejadores de sangue. A polícia britânica tem um springer spaniel, chamado Eddie, que tem a capacidade de farejar sangue mesmo após anos da mancha ter sido criada (muitas vezes invisível a olho nu) e até mesmo em locais que já tenham sido lavados. Clique aqui para conhecer mais sobre essa raça de cão. Eddie viaja o mundo ajudando policias de diversos países a desvendar crimes de difícil solução. De uma forma geral, sabe-se que cães possuem um sistema olfativo cerca de 200 vezes mais poderoso do que o humano. Ele consegue realizar a separação de cheiros e por isso é tão usado para farejar drogas onde a estratégia de misturá-las com outros aromas como café e perfume é muito comum. No caso da garota em Portugal, os cães identificaram sangue (que pode ser da menina) na casa e no carro dos pais, o que pode dar um novo direcionamento ao caso. Recentemente, descobri que essa capacidade olfativa dos cães pode ser usada até para o diagnóstico de câncer de pulmão. Ao cheirar a respiração do paciente, cães treinados poderiam identificar a existência de aromas que são provocados pela existência do tumor (clique aqui para conhecer mais sobre esse estudo, em inglês)

Um comentário:

anônimo disse...

Esta arma é realmente surpreendente.

Gostaria apenas de ressaltar que pelo que ouví, o cachorro sente o cheiro de cadáver e não do sangue, o que ainda é mais surpreendente.