Siga-me no Twitter em @vascofurtado

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Somos Quatro !

A grande boa nova recebida ontem foi de que o Mestrado em Informática Aplicada (MIA) da UNIFOR, o qual sou membro, recebeu o conceito quatro da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do Ministério da Educação. Saímos da nota três que tínhamos há mais de sete anos. Os que não são do meio acadêmico talvez não tenham idéia do que isso significa e o quão importante é para a UNIFOR e para o Estado. A nota máxima da escala da CAPES é sete. Nenhuma Universidade brasileira tem esse conceito na área de computação. As três melhores situadas, com conceito seis, são a Universidade Federal do Rio de Janeiro, a PUC do Rio de Janeiro e a Universidade Federal do Rio Grande Sul. Conseguir a nota quatro em uma Universidade privada do Nordeste e com pouca história em pesquisa é sem dúvida um feito digno de comemoração. A avaliação da CAPES leva em consideração vários aspectos de um curso de mestrado como instalações físicas, grade curricular, número de dissertações de mestrado produzidas e principalmente a produção dos professores. Essa produção é medida em sua maioria pelas publicações científicas de todo o corpo docente. Aqui vale ressaltar que a homogeneidade do grupo da UNIFOR é um ponto extremamente positivo. A conseqüência imediata desta pontuação é que agora a UNIFOR tem maior respaldo para solicitar autorização à mesma CAPES para abrir um curso de doutorado em computação. Esse é nosso grande objetivo e coroaria os esforços de todos aqueles que começaram no início de 1999 com um sonho que muitas vezes pareceu inatingível. Nesse momento de alegria não há como não pensar no querido companheiro professor Belchior. Ele foi um dos pioneiros nessa empreitada e suas contribuições acadêmicas foram determinantes para essa promoção. Estamos todos de parabéns!

Um comentário:

Beto disse...

Excelente notícia! Estou sempre torcendo para o MIA crescer cada vez mais e não me canso de dizer que tenho o sonho de colaborar diretamente com os professores do MIA. Só falta encontrar uma oportunidade.