Siga-me no Twitter em @vascofurtado

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

ConSerpro em Fortaleza

O Serviço Federal de Processamento de Dados - SERPRO é uma empresa pública, vinculada ao Ministério da Fazenda. Tem mais de quarenta anos de existência e tem por objetivo modernizar e dar agilidade a setores estratégicos da Administração Pública brasileira. Há cerca de dois meses atrás fui convidado para ser um dos jurados a avaliar os trabalhos que seriam submetidos ao Congresso Anual do SERPRO - ConSerpro. Qualquer funcionário dentre os mais de 10.000 existentes no Brasil pode submeter um trabalho que descreva uma iniciativa inovadora que provenha um melhor serviço público ao cidadão ou que melhore processos internos da Instituição. Embora tenha sido uma tarefa a mais nesse final de ano em que trabalhos diversos se acumulam na minha mesa, foi uma boa experiência. Pude conhecer um pouco mais do SERPRO e de suas iniciativas de Gestão do Conhecimento através da sua Universidade Corporativa. Ontem fui convidado a ministrar uma palestra e comentar sobre os trabalhos que corrigi. Antes de minha palestra, Rogério Santana, Secretário de Logística e Informática do Governo Federal fez sua apresentação. Senti em suas palavras a preocupação com a Empresa e com os desafios que deve enfrentar nos próximos anos. Conheço bem alguns desses desafios. São os mesmos com as quais tive a oportunidade de conviver no antigo SEPROCE. A existência de grandes sistemas de informação desenvolvidos com tecnologias antigas e que requerem manutenção constante, um corpo de funcionários com faixa etária avançada e necessitando de reciclagem e uma estrutura pesada são exemplos. Vencer esses desafios passa impreterivelmente pela qualificação de pessoal e aqui a Universidade Corporativa (UniSerpro) é um excelente exemplo de iniciativa positiva. Criada em 2003, visa incrementar a formação acadêmica e o desempenho profissional dos empregados do Serpro. Outro aspecto positivo a ser ressaltado é o fato que todos os eventos do ConSerpro está sendo (o congresso vai até amanhã) transmitido por videoconferência para todas as sedes nos dez Estados onde se encontra. Na minha palestra falei de e-gov 2.0. Um conceito que ainda está em formação e que vou explorar em outros textos. Evidentemente, que WikiCrimes e WikiCrimes Social fizeram parte de minha apresentação. Agora, o ponto negativo mesmo foi a pouca estrutura que me foi fornecida para realizar a apresentação. O Orkut é bloqueado (soube que YouTube também) e por isso o acesso a internet teve que ser feito por uma ligação de celular 3G e aí vocês podem imaginar. Quando me deram a sugestão de usar o 3G, perguntei: Claro ou TIM (tremi na base!) ? O da TIM é péssimo enquanto o da CLARO é pior ainda. Tinham o da CLARO. Resultado. Durante a apresentação de WikiCrimes a rede saiu do ar quatro vezes! Desisti. Só fiz mostrar o site para que os espectadores tivessem a idéia do que se tratava. Pelo menos deixei claro na minha apresentação que a liberdade de uso da Internet e em particular dos sites típicos Web 2.0. é uma tendência incontornável dentro das Empresas.

Um comentário:

Serge Rehem disse...

Olá Professor! Fui um dos palestrantes do ConSerpro e assisti a sua apresentação. Gostei muito do conceito e-Gov 2.0. Em Salvador, regional onde trabalho, estamos conversando sobre o "Ser Pro 2.0" - Ser profissional do Serpro em tempos de Web 2.0.

Queria aproveitar para divulgar o blog http://bazedral.blogspot.com, sobre como alavancar a colaboração interna nas organizações. Um compilado deste blog foi o tema da minha apresentação.

Finalizando, parabéns pelo projeto Wikicrimes e por trazer a Web 2.0 às universidade e empresas!